Essa os cervejeiros não vão curtir

1 min read

Guarapuava, no Paraná, é o rei da cevada no Brasil. Mas a situação do cereal colhido no município e na região dele não é nada boa. E além de ficar com pena dos produtores, estamos preocupados também com o preço da gelada. Afinal, teremos menos cevada com qualidade suficiente para maltaria. 

O Departamento de Economia Rural do Paraná está apostando numa quebra de 40% na região de Guarapuava. Pra você ter uma ideia, a produtividade estimada é de 2.900 quilos por hectare. Parece bastante, né? só que não. Comparando com os iniciais 5.100 quilos, a cevada tá mais em queda do que os quatro últimos do Brasileirão. 

E não é só a quantidade que tá dando PT, a qualidade também foi pro beleléu. Parte da produção virou cevada forrageira, um nome chique pra dizer que não presta pra fazer cerveja decente, só pra ração. 

Das 220 mil toneladas que sonhavam, só conseguiram colher umas 130 mil. E ainda vão jogar quase 40 mil toneladas na ração. Resta, aproximadamente, 90 mil toneladas pra quem quiser se arriscar na maltaria.

Veja mais

Agro Ok

+ There are no comments

Add yours